Contra a Captura Corporativa da ONU

 

Amigos da Terra Internacional
 
4 de Junho de 2012.
 
 
A CAMPANHA PARA A RETOMADA DAS NAÇÕES UNIDAS COMEÇA HOJE
 
 
BRUXELAS (BÉLGICA) / RIO DE JANEIRO (BRASIL) 4 E DE JUNHO, 2012 – Amanhã, no Dia Mundial do Meio Ambiente, e duas semanas antes da maior Conferência da ONU no Rio de Janeiro, Amigos da Terra Internacional inicia sua campanha exortando a ONU a limitar a excessiva influência das corporações multinacionais nos seus processos de tomada de decisão.
 
Hoje Amigos da Terra Internacional lança uma petição pública online pedindo ao Secretário Geral da ONU Ban Ki-moon para adotar os passos necessários para liberar a ONU da captura corporativa.
 
Mais de 335 organizações da sociedade civil representando milhões de pessoas em todo o mundo já assinaram a declaração conjunta, iniciada por Amigos da Terra Internacional e nove outras organizações, denunciando a dominação corporativa das Nações Unidas. [1]
 
Os assinantes pedem uma clara resposta pública da ONU de que sua prioridade é servir o interesse público e não o interesse de empresas, e que a ONU tomará passos concretos para limitar a influência empresarial e da indústria nos seus processos de tomada de decisão.
 
“Nós temos claros e problemáticos exemplos de como grandes corporações e grupos de lobby corporativo exercem uma crescente e inaceitável influência nos processos de tomada de decisão da ONU,” afirma Paul de Clerck, Coordenador da Campanha sobre Corporações dos Amigos da Terra Internacional.
 
“Nós estamos exigindo uma resposta formal do Secretário Geral da ONU e dos Estados-membros da ONU, nós queremos que o lobby corporativo seja freado na ONU, detendo as parcerias entre ONU e empresas, começando pelas companhias envolvidas em violação de direitos humanos, e introduzindo normas globais para responsabilizar as empresas por seus impactos negativos“ complementou Paul.
 
“Os povos estão recuperando a ONU da influência do grande negócio e chamando os governos a reafirmar sua prerrogativa principal de servir ao interesse público. Amigos da Terra Internacional participará da Cúpula dos Povos no Rio para destacar que o sistema precisa mudar, a fim de resolver a crise atual,” afirma no Brasil, Lucia Ortiz, Coordenadora Internacional do Programa de Justiça Econômica dos Amigos da Terra Internacional.
 
 
 
PARA MAIS INFORMAÇÃO
 

Paul de Clerck, Coordenador da Campanha sobre Corporações dos Amigos da Terra Internacional (em Bruxelas), Tel + 32 494 38 09 59 ou email paul@milieudefensie.nl

Lucia Ortiz, Coordenadora Internacional do Programa de Justiça Econômica dos Amigos da Terra Internacional (no Brasil), Tel: + 55 51 98 41 87 07 ou email lucia@natbrasil.org.br

 
 
INFORMAÇÃO DE BASE
 
Este mês marca o 20° Aniversário da Conferência para o Desenvolvimento Sustentável da ONU, conhecido como Conferência da Terra. Por 20 anos os governos tentaram acordos sobre os meios de salvar o planeta– e nossas vidas. Estamos enfrentando múltiplas crises atualmente, as pessoas ao redor do mundo não podem permanecer em silêncio sobre as falsas soluções oferecidas e pelas injustiças ambientais que permanecem sem solução.
 
A ONU é o único fórum que temos para tratar de problemas globais, no qual os 192 países do mundo tem a mesma voz. Entretanto, mais e mais vemos as políticas da ONU não servirem necessariamente ao interesse público, mas ao invés disso promover interesses corporativos.
 
Os passos a serem tomados incluem limitar o status privilegiado que as empresas possuem hoje nas negociações oficiais da ONU e na formação das políticas; limitar o papel do grupo principal das “empresas e indústria”; divulgar as relações e ligações entre a ONU e o setor privado; criar um código de conduta para os funcionários da ONU; revisar as parcerias com corporações e associações de comércio, e interromper a entrada em qualquer nova parceria desse tipo; aumentar a transparência sobre práticas de lobby; e estabelecer um marco legal e vinculante para responsabilizar as corporacoes por danos ao meio ambiente, direitos humanos e leis trabalhistas.
 
 
 
NOTAS AOS EDITORES
 
[1] Ler a declaração da sociedade civil “Retomada da ONU da Captura Corporativa”, aberta para assinaturas, aqui:
 
Anúncios

2 respostas para “Contra a Captura Corporativa da ONU

  • Paulo Ramos

    É uma tentativa inocente “naive”. A ONU é constituída pelos estados. O que são os estados senão a representação de grandes interesses corporativos?

    É impossível transformar estados cooptados pelas grandes corporações em representantes legítimos dos habitantes da Terra.

    Cada estado é opressor e mantém as desigualdades, as guerras, a violência, o racismo, a destruição do planeta.

    Dentro do sistema ONU não há a menor possibilidade de obter um mudança de rumos.

    É o mesmo que os três porquinhos assinarem uma carta para que os lobos os protejam.

  • Enquanto isso na Rio+20, Major Groups = Poder Econômico « OngCea

    […] Isso é uma das facetas da Captura Corporativa da ONU […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: